quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

num mundo perfeito

Deixaste-me esta sugestiva frase.
E é uma permissa para tantas coisas!

Gosto de pensar que num mundo perfeito todos davam o suficiente, ninguém precisaria de mais. Mas acontece que todos pedem mais e poucos conseguem dar que chegue.
Num mundo perfeito, querer e precisar teriam um peso diferente e quem precisa receberia mais do que quem apenas quer por querer.
Num mundo perfeito, começariamos por não almejar a perfeição. Nesse mundo, reconheceríamos como perfeitos apenas alguns momentos, alguns gestos, algumas palavras, uma ou outra fotografia, um cheiro aqui e ali, um dia de sol ou de chuva.
Nesse mundo, com essa humildade, seríamos plenos, que é bem mais importante do que perfeitos.

Na prática, o mundo perfeito neste momento, não nos exigiria nada. Dava-nos tudo de mão beijada. E depois, o nosso destino não era uma conquista e em vez de chorarmos de cansaço e de alegria pelo fim da jornada, enterrávamos de vez o entusiasmo que é viver.


1 comentário:

filipe disse...

1olá marina, queria pedir-te autorização para publicar este teu texto no meu blog de 11ano
filipe pires